08/08/2012

Dialogar


Sobre a Filosofia Clinica Dialogar ou não com as outras linhas Terapêuticas.

Estudei por sete anos Psicologia e por questões circunstanciais, tive contato direto  com a Psiquiatria, estudando e aprendendo durante 12 anos. Convivi com terapeutas do Brasil inteiro, tive uma clinica de terapia comportamental e eu mesma como paciente fiz terapia Cognitiva, Gestáltica, Psicanalítica até chegar na Filosofia Clinica. Com isso , acho que posso dizer alguma coisa enquanto paciente e como estudante e pesquisadora. Entendo que se tem uma linha que dialoga com as outras é a Filosofia Clinica, primeiro por ser honesta no sentido de dar o mérito de sua fundamentação a mãe de todas, ou seja a própria Filosofia, que por si só já é um oceano tão grande  e  recheado de conteúdos que poderíamos dela já ter múltiplas e infinitas linhas  terapêuticas.  Segundo porque profissionais de todas as áreas podem fazer o certificado B, que da a base teórica a clinica filosófica, porem para a pratica e  para o certificado A é preciso antes ter feito filosofia.     Outra,  quem estudou FILOSOFIA ,sabe como encontrar conteúdos e fundamentos. Em Aristóteles, sua lógica silogista as suas Causas, Categorias, Psicologia, ideias de Ato e Potência e Primeiro Motor .Também em sua metafísica que da a filosofia o primado da investigação causal, bem como a teoria das essências como reveladora da identidade.  Já em Descartes, tem-se o método (Verificar, analisar, Sintetizar, Enumerar). E a teoria do Cogito, dando a existência a partir do pensamento? Quem copia o que de quem? Quem deu a dica que no pensamento do homem está a validação da sua existência? Foi a FILOSOFIA, é certo! Assim como foi e é nela,  que primeiramente a FC se fundamenta. E Kant? Quando nos apresenta seu juízo estético ,  relacionado ao principio de prazer que temos em relação às coisas? Em apenas uma das suas frases celebres já podemos  ver por exemplo uma das raízes  que ira despontar em uma das teorias que ira falar em  Id e Super Ego  -"o céu estrelado por sobre mim e a lei moral dentro de mim"  - Aqui também esta redescoberta a ideia de sensibilidade e consciência, ja revirada por Platão. Há também a Critica da Razão Pura, sobre juízos e a coisa da coisa em si? E as condições de sensibilidade e de possibilidade? O Imperativo categórico, que entre outras coisas convida o sujeito a olhar para suas ações, como uma forma de legislar seus limites e os do outro. Quem mergulhar profundamente na filosofia vai descobrir estas e muitas outras  ferramentas infalíveis para criar um método e para mudar a visão de mundo construir um arsenal de novas concepções e ferramentas  para ajudar o ser humano. Para tanto, é claro , tem que ter o pó da genialidade, pois ideias sem este tempero ficam insípidas. Com Freud o pai da Psicanálise, não foi diferente, quem conhece psicanálise e filosofia sabe que este entre outros bebeu do saber em Sócrates, Aristóteles, Descartes ,Hume,Kant, mergulhou profundamente em Schopenhauer e achou seus grandes insights  em Nietz. Poderia ficar páginas e páginas fazendo ligações com outros grandes filósofos que contribuíram de forma contundente as linhas terapêuticas, mas isso fica pra outra hora.          Quem estudar filosofia e depois estudar qualquer uma das linhas terapêuticas modernas , não mais cometerá o engano de pensar que tudo começou com essa ou aquela linha terapêutica . Contudo , só posso dizer que a Filosofia Clinica é puro dialogo e está muito mais aberta do que imaginamos. Para tanto se faz necessário, ampliar o olhar e desperta-lo das paixões cegas . Basta abrir os olhos, para  ver no núcleo de estudos e formação de Filosofia clinica , médicos, psiquiatras, enfermeiros, professores, biólogos, teólogos, matemáticos,psicólogos,pedagogos ,terapeutas e muito mais, isso por si  mesmo já  é a prova mais clara e eficiente de que o dialogo entre a Filosofia Clinica e as outras linhas acontece, seu  método aplaca inúmeras possibilidades.


Alba Regina Bonotto

03/08/2012

SENTADA NA LUA



As vezes pego carona na ventania , rumo ao  espaço sideral. Quando me esqueço de levar um casaquinho é porque em minhas ideias partiram antes do vento. É inevitável que em algum momento, sinta frio . Este tipo de viagem sempre surge de repente, é quase impossível estar preparada . O caso é, que  defesas muito arcaicas, perseguem  meus movimentos , sendo assim , uso o mecanismo de evitação para dar o salto cósmico.

Parto  rumo as estrelas, mas é a lua que que traciona e me da direção. Algo assim só acontece quando não estou suportando o mundo  comum das ilusões primarias, ou quando consigo transcender meus próprios limites.

Devo avisar de antemão, as crianças e pessoas desprovidas de um treinamento prévio, para que não tentem fazer isso quando se sentem  vazias, sem se saberem estruturadas, pode ser muito doloroso e em alguns casos, pode levar a desconexão completa da muralha existencial , também da quilo que se chamada realidade .

A parte da viagem mais agradável  é a parceria com o vento. Despudorado e sem rodeio me faz girar,girar e girar,provocando sensações  tão boas e estranhas, que mesmo sentido vertigens sua leveza é um néctar a toda densidade deste mundo e sem duvida é isso que  vai  nos preparar para o que vem a seguir. Hoje sei, que é impossível encontrar a estabilidade de uma VISÃO, sem ter enjoos que a antecedem.

Não posso  fingir que ao me entregar ao vento não tenha um propósito,por isso  preciso confessar minha ambição e o desejo de sentar na lua.  Desejo recriar em minha mente a visão de mundo ,multiplica-la, transcende-la,  é quase um obsessão.

 Cientista conjecturam que a humanidade  vive e cabe dentro de uma esfera tão pequenina que comparada com o universo não é maior que um uma bolinha Golf, alguns até brincam dizendo que extra terrestres a estariam jogando entre mundos e que os  buracos negros seriam pequenas caçapas . Ideias que parecem absurdas,  como se fossem evacuações sensoriais em busca de  conforto emocional, diante do indizível, do incalculável e o inapreensível . As chamo de  teorias das bengalas , rochas  airadas por  argumentos e hipóteses. Amparo? A que se inventar algo que distraia mente da certeza do ínfimo e aterrorizante devir, a morte.

Nestas horas sou mais obstinada e fico na esquina dos ventos , quando um bem forte chega não posso resistir, abro instantaneamente meus braço e jogo minha existência inteira soltando todas as defesas, para então voar.

Assim sendo, cá estou sentada na lua , lamento estar com um vestidinho tão curto ,ele é todo esvoaçante, se tivesse algum observador certamente ficaria fascinado , ou dependendo de seus princípios morais acharia um despudor.

 Não posso esquecer  meu proposito aqui, mas é bom  que saibam que na lua não  há sentido algum para moralismos,muito menos distorção da naturalidade. O fato da ausência de gravidade  expor a nudez, não o  jogará  a toca de lobos famintos e nem ao julgo de leoas decadentes ou do tolo beatismo. Não há como ser abduzido pelos clamores carnais e nem soterrado por torturas morais.Na Lua não há sentido para o constrangimento, vergonha ,culpa ou inveja.

A chegada é apoteótica e só agora voltei a respirar. Preciso registrar tudo , para que os olhos mais cobiçadores da terra possam ter noticias, e isso é o máximo  que a maioria terá permissão de receber,pois ainda são poucos os que sabem  e podem pegar carona com o vento .

 O espanto é inevitável, ao olhar para terra, da pra ver que a  dita singularidade humana desaparece,o olhos nos mostra  que tudo é uma coisa só, uma grande e magnifica bola azul, que gira em torno do sol, com algumas manchas estranhas, indecifráveis , como o são os oceanos, quando estamos próximos ou dentro deles. Pasmem, oceanos continuam sendo oceanos aqui da lua nem a distância nem o nível os modifica , apenas a nossa capacidade de ver exatamente , o lugar que ocupam ,é o significado sobreo todo   que muda.

Pergunto-me então: - Existe algum sistema político que faça diferença?  O que vejo?  Niente, nadica de nada!  - Existe alguém realmente especial?  Nada!   - Acaso há , algum poder que ecoe nesta visão compacta de um sistema único? Não, nada ,nada e nada! Todos são responsáveis! O tudo é todos.

Agora o frio começou a pegar, lembro que ainda sou humana, preciso de aquecimento para evitar a morte. Esta visões são tão fortes que quase da pra sentir  um “caldeirão gelado”  sobre as ideias pré concebidas .

Brinco com a gravidade. Nossa!!  A cada passo um salto? Que delicia andar nesta lua. Chego mais rápido aonde quero. Dera muitos mais pudessem pegar carona com o vento. Lamento que ainda em muitas pessoas só grandes tsunames existências possam as carregar as pessoas.O mundo que se move por eclosões não precisa ser um padrão humano .

 Hora de cantar : " ..a paz ,invadiu o meu coração, fez o mar da revolução , a paz... eu pensei em mim eu pensei em ti eu chorei por nós.."

Talvez os astros possam aquecer meus pensamentos. Sim, eles podem sem duvida,  estão aqui bem pertinho posso ver um a um, basta que gire novamente, quem sabe em sentido anti horário? Hum ...pronto! - Minha mente já está visualizando arcanos maiores, vou pegar um ,peguei! peguei!!  é o Eremita . Ai ai ai, assim não dá!!

Agora só me resta sentar na lua e aguardar a nova vizinhança , não consigo voltar  daqui não,o vento fez a curva e foi embora e as tempestades elétricas, não querem me dar carona.