04/08/2011

Fato Ou Versão

 Senhores, gosto da ideia de movimento em Heráclito, onde "tudo flui", "tudo se move", exceto o próprio movimento.A "coisa em si" portanto existe porque eu a percebo , mesmo que não a percebesse e apenas criasse a ideia da coisa, ela passaria a existir de igual forma porque eu a representei na esfera do pensamento.Com isso a narrativa sempre está um instante depois do fenômeno e o mesmo é percebido de fora pra dentro,a menos que ele aconteça a nível de pensamento , suas vias são suspeitas e ativam nossos registros , por mais exata que seja sempre sera outra coisa , se não for será o próprio fenômeno e quando ele chega ao nosso conhecimento ela passa a ser entendida pelo nossa capacidade "a priori" e por nossos registros empíricos ou seja: - o fenômeno - o informante - receptor vão passando a bola mas a passagem nunca è exatamente igual ,depende de competências e a menos que sejamos capazes de simbiose com o fato com a " coisa em si"o máximo que nos aproximaremos será por atrito.O que faz pensar que ela entra como fato e sai como versão e a verdade é simbiose o resto é movimento.. (Alba)comentando no Grupo Filosofia & Negócios do LinkeIn.