10/12/2010

Filosofia Clinica presupostos basicos


A historicidade não deve ser abandonada, pode ser mais lenta porem é nela que será construída toda base de trabalho do Filosofo. A filosofia Clinica, busca o resgate histórico do ser humano, através de uma linha ascendente em sua historicidade pessoal. Dentro desta historicidade o sujeito vai se desvendando em sua relação com o mundo com suas categorias e sua potencias e seus limites. A historicidade pode ajudar a preencher lacunas ou aspectos ainda não preenchidos e editados de forma clara as estruturas de pensamento que referenciam como a pessoa concebe o mundo e dentro desta concepção ela o sente e esse processo pode estar distorcido por momentos inconclusos ou obscuros dentro da sua historicidade. Este movimento de ser e de se revelar diante do Filosofo Clinico propicia a pessoa, um ancoradouro, para trabalhos futuros bem com um apoio momentâneo e pulsionamento para seguir em direção a sua coerência entre ser, existir e agir de acordo com a realidade singular, que vai sendo revelada.Levando em consideração que a fala propõe , mas nem sempre reflete o todo , pois nem sempre é o aspecto verídico da historia que define a evolução dentro do processo, pois  a verdade é aquela que o sujeito pode transitar e o tempo que ele precisa para lidar com esta se assim o desejar. A ética da filosofia perpassa o respeito pela realidade e pelos graus de valores e potencias que cada pessoa atribui aos aspectos que compõe se manancial humano. Não ha proposta intervencionista com bases morais, não ha rótulos sobre prováveis patologias, o que se propões é que o sujeito possa existir dentro de sua realidade e se nesta realidade o mesmo precisar de um interdito social para ser protegido dele mesmo ou se o mesmo devido a questões orgânicas precisar de acompanhamento medico, que ele possa se utilizar destes recursos sem dano, ao que é com pessoa, com ser humano, com sua dignidade garantida pelo respeito em seus processos. Ha um movimento no sentindo de propiciar a pessoa, um encontro com sua própria capacidade existencial, bem como um olhar holístico sobre como ela se conduz no mundo para o mundo e com o mundo. A filosofia clinica entende não aplacar todas as dificuldades, abre para interdisciplinaridades,respeita os limites biológicos sociais culturais e emocionais que cada pessoa carrega consigo.O ser é visto como a medida das coisas em seu próprio mundo existencial.Um dos trabalhos do Filosofo Clínico seria conduzir a pessoa que teria ficado aprisionada em determinado momento nas sua evolução para a conclusão deste .O que a pessoa traz na sua bagagem alegórica reflete o mundo em que esta inserido sua racionalidade sua emoção suas percepções de tempo de movimento de possibilidades, conhecer de alguma forma esta bagagem requer tempo e dedicação.O s chavões sociais ignoram  realidades, do individuo  singular, em sua existência  ele mesmo pode estar inserido em um contexto de concepções genéricas ,distante de si mesmo,essa distancia as vezes a impossibilita de viver de uma forma mais serena.O Filosofo Clinico se depara com, dores profundas, com questões ligadas as mais diversas áreas da vida da pessoa, da família, de luto,solidão,debilidades e uma gama infinita de situacional idades que fazem o sujeito buscar ajuda, o foco inicial da pessoa geralmente é o assunto emergencial que será escutado desde o começo , porem o Filosofo não pode abicar da técnica a que se propõe a construção da historicidade