22/07/2010

Apagador

Tem dias que da uma vontade de usar o apagador em alguns quadros da vida . Andei vendo, uma palestra sobre filosofia clínica e um comentário do Lucio Packter ficou ecoando na minha mente. "Há pessoas que vivem uma vida inteira que não é delas, com repertório que não foi escrito por elas". As circunstâncias têm tamanho poder de movimentar nossa existência, que fico pensando, quando eu comecei a pegar o giz?

Turma da faculdade 1994



Lembrei-me da época da faculdade quando saiamos empolgadas das aulas de Metapsicologia, era muito fascinante de uma complexidade embriagante, então ficávamos brincando e fazendo piadas sobre as tópicas associando-as a bobagens (- Então com esta coisa de eficiência do recalcamento nos tornamos recalcados? - Quer dizer que inevitavelmente todos precisam destas demandas recalcadas para existir? T u se sabias recalcada , sua recalcada? - Sabia que o gostosão que senta no teu lado nas aulas de anatomia precisa de umas recalcamento imediato? - Teu cérebro foi tamponado antes que tu pudesses pensar e o máximo que tu pode fazer e enfiar o dedo no nariz! - Sofre! Sofre,para disfarçar que tu és normal.) riamos muito destas carcaturas, vivíamos nos analisando e nos deleitando em "atos falhos", poucas de nós conseguiam transcender a teoria e se divertir com ela, esta atitude nos garantia um entendimento mais amplo e notas máximas. Nessa época pegávamos o giz e fazíamos a elaboração com ele. Nas aulas de Filosofia eu era chamada de “A tradutora", às vezes o professor me chamava "Alba, por favor, me traduza!”. Engraçado que sempre eu conseguia.Era tão livre para errar,que fazia muitos acertos, a experiência foi garantido um belo "você pode". Eu podia mesmo, tinha permissão da irreverência.




Mas a motivação com a Metapsicologia não era maior do que o fascínio que tínhamos com as aulas de Psicofisiologia. Chegávamos a comentar baixinho e só para nós “um dia a psicologia vai submergir na fisiologia e a neurociência vai psicotizar nossos fundamentos".



Somos tão complexos que é difícil saber quando somos comandados por princípios primeiros e naturais e quando somos comandados por respostas emocionais mais elaboradas. Tantos sãos os fatores que nos inferem a vida que é aconselhável não sentarmos em certezas.



Quando cada uma de nós se apropriou do quadro verde da vida?



Somos influenciados por tantas coisas, primeiro pelas sensações e pela necessidade de ser suportados nos braços de quem nos provem a existência, depois passamos a ser reféns da cultura que nos ensina a conter nossos impulsos  em troca de não sermos vitimas dos impulsos primitivos dos outros. Dai com sorte, vamos nos qualificando e enchendo de recursos para negociar com nossas demandas nossos desejos mais genuínos, quanto mais negociadores e proativos mais próximos da coisa em si que não conseguimos nominar, mas que fica pulsando e propulsionando nossos movimentos ascendentes.Então o tempo vai nos alviando com a ética da existência possivel.


Lembro que pedíamos uma cerveja e ficávamos a viajar nas teorias, primeiro comentávamos sobre os professores, elogios que os levavam as nuvens e criticas que os soterravam em infernos  Dantescos. Depois brincávamos procurando pulgas metafóricas nas nossas orelhas, e riamos muito. Ainda posso lembrar a minha amiga dizendo “ai Alba eu só não rio mais porque fico com medo de me esquecer de te dizer que tu ta rindo muito alto" - hahahahha minha linda amiga, que saudade de rir todos os dias e bem alto.



Íamos eu e ela para a parada de Ônibus e ficávamos vendo nossas amigas mais ricas passando de carro, dávamos um sorriso amarelo nos abraçávamos: "como é bom ficar aqui nesta parada vendo estas nuvens e tentando identificar imagens, será que quando tivermos nossos carros vamos olhar pras nuvens?" -"Sim, Certamente, quando eles estiveram pagos vamos fabricar as bichinhas"



Não sei quando parei de ficar me analisando, não havia percebido isso, resolvi me deixar em paz faz um bom tempo, fico pensando se devia pegar no meu pé de novo, é que às vezes ele incha.



A verdade que estou com um apagador na mão e um Giz na outra.

8 comentários:

  1. Seres humanos que pensam (que têm consciência) ... são a razão de ser de nossa Sociedade ... de ela estar ainda de pé ...

    ResponderExcluir
  2. Legal Shere w., a atitude de pensar é nossa grande competência sem ela nos minimizamos e limitamos a possibilidade de existir.

    ResponderExcluir
  3. Fatástico amiga!!!! Não sei se rio alto ou se seco as lágrimas que brotam espontaneamente ... Que belas lembranças!!!! Pra sempre guardadas em nossas almas!!! Diria estruturantes...

    Impressionante, como sempre, a sua capacidade de traduzir (minha tradutora) os momentos, a vida em metáforas tão próximas da coisa em si!! ...não a toa a minha eterna admiração por você, talvez seja mesmo essa liberdade, que lhe é nata, que lhe permite essa posse que poucos alcançam! Quanto orgulho o “santuário” da filosofia teria de você.... pupila da primeira classe!!!
    Minha amiga, grande amiga da sabedoria, hoje nós já temos um carro para ir e vir, mas jamais deixamos de ver as nuvens e é por isso que eu “nos amo tanto”!

    Obrigada por partilhar seu talento e amor!

    Eliana Maziero (a colega da parada de ônibus)

    ResponderExcluir
  4. Querida deusa de Olhos Azuis e lindos cabelos Loiros, está é apenas uma gotinha das historias que vivemos nossas descobertas não estavam fundadas apenas no plano intelectual nos fundavamos como pessoas mulheres que acontecem em seus limites em sua força, inteligência,beleza e amor.De tudo isso ainda temos o melhor , o que esta por vir , ja não somos mais Leoas, nem lobas , nem passaras, somos nós mesmas a transitar para os pontos mais incriveis da existência humana. Ha muito para compartilhar . Te amo sempre minha amiga irmã.

    ResponderExcluir
  5. Alba!!!!
    Fantástico, mas infelizmente preciso te corrigir em um fato ( sinto muito)...Essa foto é de 1994, não tem jeito vamos denunciar a nossa idade com isso. KKKKK
    Sinto saudades dos "teus pensamentos", não conheci ninguém que soubesse usar tão bem essa máquina.
    bjo...

    ResponderExcluir
  6. (risos) Marcia, vc sabe que certas coisas são atemporais,como aquele tempo incrivel onde nossos olhos buscavam nosso mais pleno existir e nos fazima acordar na mais doce beleza.Que bom que nos mantemos conectadas.beijo e obrigada pelo comentario.

    ResponderExcluir
  7. Lindas essas sapecas. Orgulho orgulho orgulho e inspiracao..... Te amoooooooo... Natalia bonotto

    ResponderExcluir